mardi 30 décembre 2008

Num templo japonês -
impermanente jogo de sombras
das lanternas intemporais

2 commentaires:

Dinis Lapa a dit…

Sempre bom...

Alyne a dit…

Vim, por não sei onde.
Ao passar, lí a brisa morna nas sombras.
Respirar devagar.