lundi 19 mars 2018

la vie -
une stupéfiante course
d'endurance

lundi 5 mars 2018


O que há em mim é sobretudo cansaço
O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente ;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.
Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...


Álvaro de Campos



Xavier Veilhan

Sagesse

les secondes mises bout à bout
font des heures qui s'amoncellent
et font des jours qui s'entassent
et font des semaines qui s'allongent
et font des mois qui s'enchevêtrent
et on souhaite qu'ils fassent des années

mais tout ce que l'on peut faire est de vivre au jour le jour
avec plus ou moins d'ardeur et plus ou moins de sagesse

(la sagesse qu'on a ... pétrie d'endurance et de sérénité)

dimanche 4 mars 2018


la tempête souffle
de quelqu'un la face
ruisselante

Bashô