jeudi 6 avril 2017

O alguidar do Tempo

Pingam, lentamente, as horas
no alguidar do Tempo,
formando círculos concêntricos
e hipnóticos.

Acelera-se ou desacelera-se mentalmente o ritmo
da Vida, e fisiologicamente adensa-se ou flui o sangue
que corre nas nossas artérias.

Entregamo-nos ao Sonho, paralelos os meridianos,
semi acordados, seminus, semi adormecidos.
Aí estanca o Tempo. Nesse barco rumo à Ilha.

Somos demiurgicamente belos e nus e jovens
e os nossos anelos, grandiosamente, excitam
aqueles que de cima e de longe
nos olham com desdém e invídia.

As horas, pingam, lentamente,
no alguidar do Tempo,
formando círculos concêntricos
e hipnóticos.

E enruga-se-nos a pele!

Aucun commentaire: