vendredi 25 septembre 2009

A periferia desta metrópole é tão negra quanto a noite. Olho peja janela do comboio e, de repente, um néon vermelho, preenchido a letras brancas, irrompe fugazmente.

"Bar de l'Espérance".

Esboço um sorriso e anseio por chegar ao destino. A partir daqui, o comboio efectua paragem em todas as estações e apeadeiros. Estou sozinha na carruagem.

4 commentaires:

myra a dit…

...nao por muito tempo...
bises

João Caldas a dit…

Parece o início de um romance...

João Caldas a dit…
Ce commentaire a été supprimé par l'auteur.
ma grande folle de soeur a dit…

quem sabe?... :))