lundi 18 mai 2009

Queixamo-nos do mundo,
mas como pode o mundo
queixar-se de nós?

Amores perfeitos
de olhos fixos, em mim,
cujos amores são imperfeitos.

2 commentaires:

hfm a dit…

Como gostei dos dois! mas o último tem a sonoridade duma flor que adoro!

Dinis Lapa a dit…

A função humana no mundo é, actualmente, parasítica, mas os parasitas também sofrem de amores.