lundi 12 octobre 2009

Esta borboleta de ferro
voa muda, como eu,
na austeridade da minha cela.

6 commentaires:

myra a dit…

quelle belle photo mes plus belles encore tes paroles...
bises

João Caldas a dit…

Muito bonito!
Rogério

myra a dit…

un bonjour avec tendresse et amitié,

josé louro a dit…

Lindo, lindo, lindo.
beijinho.

jugioli a dit…

voei com este seu poema.

Lindo, profundo

duro até a alma.

bjs.

Rita Almeida a dit…

Muito duro mesmo!!! Eu que vejo as borboletas bonitas, lindas... com aquele quê de liberdade!!!
Pensar em ti a voar muda e presa numa cela... é deveras triste!!
Beijinhos