lundi 16 février 2009


nem a garrafa de champagne
sonhava acabar os seus dias
atrás das grades

5 commentaires:

josé louro a dit…

Acho mto curiosos estes haikus. Uma poesia para os deserdados.

fred a dit…

Ótimo.
Este e os outros.
Beijos

ma grande folle de soeur a dit…

Obrigada aos 2 pelo apreço. Desde q comecei a série: " nem... sonhava acabar os seus dias...", não imaginam a quantidade de objectos tenho visto nos locais mais inusitados! Talvez o meu olhar os procure... os deserdados!..

Dinis Lapa a dit…

de facto, há por aí muito contraste na natureza. Agora, há necessidade de ilustrar com fotos? o haiku perde algum poder, na minha opinião.

ma grande folle de soeur a dit…

Dinis, tens razão o haiku já é uma espécie de foto ;)