lundi 12 janvier 2009

Haïkaï

A boca do Inverno -
cospe flocos
e bafeja gelo.


Singular projecção -
a sombra esguia da árvore
uma presença no asfalto!


No passeio, tombado -
um pinheiro de Natal
e suas luzes agonizantes.


Exército de pinheiros,
siluetas escadeiradas -
o capote coberto de neve.


Dos beirais gelados
das nossas janelas
caem lágrimas de cristal.


Pedaço de madeira -
caído na neve.
Um peixe fora do oceano?!


Manto de neve
na serra -
dia branco de silêncio.


Taças de chá, na mesa -
uma quente, outra fria.
Bebo das duas!


Today -
my all body & soul stagnant.
Considering hibernation!

2 commentaires:

Dinis Lapa a dit…

"A boca do Inverno -
cospe flocos
e bafeja gelo."

Espectacular, imaginei uma espécie de Adamastor da minha imaginação.


"Dos beirais gelados
das nossas janelas
caem lágrimas de cristal."

E assim chora a Natureza.


Também gostei, no geral, dos outros, mas destes mais.

Daterra a dit…

ora cá está a nossa chávena...

e bem que precisamos do quentinho:)

os haiku estão muito bonitos.

Parabéns:)