dimanche 14 septembre 2008

Haïkaï

Les gouttes d'eau
tombent comme des larmes
et glissent sur le vitrage.


J'aspire à devenir caillou.
N'avoir qu'une identité minérale.
Quel bonheur!


L'écrit vînt en ma maison
et ensemble nous bûmes un pot -
aime le vin, lui aussi!


Quando o mar
lambe a areia -
a areia tem um orgasmo?


The smell of the rain
the sound of the wind -
my body drained on the couch.


Whenever I think of you -
I picture a handsome,
wild and sexy young man.

4 commentaires:

Dinis Lapa a dit…

«Quando o mar
lambe a areia -
a areia tem um orgasmo?»

Adorei. Agora, eu, não colocaria nenhuma questão. É caso para afirmar! :)

ma grande folle de soeur a dit…

É caso para isso sim. lol
Mas eu gosto de fazer perguntas provocatórias... ;)

David Rodrigues a dit…

Bom-vinda. Estou a ver que trazes o saco cheio (de inspiração). Os haiku estão muito bons e os outros textos (mais confessionais e íntimos) não os desmerecem.
Um abraço do

DR (The Elder)

ma grande folle de soeur a dit…

I am blushing now. Thank u.