mardi 30 décembre 2008

Num templo japonês -
impermanente jogo de sombras
das lanternas intemporais

Anthologie du poème court japonais

La nuit est sans fin -
je pense
à ce qui viendra dans dix mille ans

(Shiki)

Noite sem fim -
penso
no que virá daqui a dez mil anos

La Voie Lactée
le champ de patates
les hérons blancs!

(Shiki)

A Via Láctea
o campo de batatas
as garças brancas!

Adieu -
au-delà du brouillard
un brouillard plus profond

(Takajo)

Adeus -
para além do nevoeiro
um nevoeiro mais profundo

dimanche 28 décembre 2008

Haïku

varre o ar ao cair
a última folha
do calendário

Inspirado num haïku do blogue www.haikuportugal.blogspot.com
do David Rodrigues, cujo mais recente livro publicado Respirar 111 haïku,
já se encontra em livraria..

varre o ar ao cair
a última folha
do cedro

Haïku

Um seio
e o teu corpo na memória -
palma da minha mão.

Inspirado pelo Haïku LXVI do blogue
www.meloudrama.blogspot.com
do Dinis Lapa

Bateste a porta.
Na memória
o teu seio

mardi 23 décembre 2008

BOM BOM NATAL ... cough cough cough!


Un sapin -
des tas de bouquins,
sur une étagère.
Il neige dans mon jardin
le bois crépite,
un feu dans une cheminée...
Imaginaire....

lundi 22 décembre 2008

Haïku

no fundo da garganta -
átomos de poeira
ou grãos de areia?

Haïkaï

Na esplanada, ao sol -
dia de Inverno
ou dia de Verão?

Neste Inverno -
agasalhos para o corpo
ou cachecol para a alma?

Arrepios de frio -
mil vezes o sol
a um radiador.

dimanche 21 décembre 2008

O Japão No Feminino ...

Eis a borboleta -
atrás, adiante, atrás
da mulher no caminho.

Boas-noites a florir,
quando a pele duma mulher
brilha em noite escura.

Tornaram-se flores
ou são só gotas de orvalho?
Neve de manhã.

Noite de luar -
lá fora, sobre a pedra,
um grilo que canta.

Toda solidão
está dentro de quem ouve -
um cuco a chamar.

CHIYOJO
(1703-1175)

vendredi 19 décembre 2008

Haïku

Na bruma do horizonte -
apenas resta do sol
um hífen vermelho

Do mar -
quase só espuma
na areia

jeudi 18 décembre 2008

Haïku

Na linha de horizonte -
uma bola de fogo
rendilha os telhados

mercredi 17 décembre 2008

Foto da Sara, Nara, Japan '08

Haïkaï

Bola de fogo -
laminada pelo painel metálico
como lingotes de oiro

Jovem pombo -
sob um túmulo de folhas
jaz no meu quintal

Numa mão, duas tangerinas
na outra, uma banana -
pensamento sórdido

lundi 15 décembre 2008

Haïku

O sol põe-se
Incendeia-se a montanha
e a alma

(Rogério Pinto)

vendredi 12 décembre 2008

Mar em tumulto -
espelhas um céu cinzento
que o meu espírito acompanha

mardi 9 décembre 2008

Haïku

Começa a nevar -
vou para a rua
colher uns flocos

lundi 8 décembre 2008

O Japão No Feminino ...

Batendo nas folhas
e quebrando-as em bocados -
aí vem o frio.

Que fresca me sinto
ao deitar minha cabeça
sobre o chão de mármore!

Nos montes vazios
sem nada a oferecer,
domina o Outono.

SHIBA SONOME
(1664-1726)

samedi 6 décembre 2008

O Japão No Feminino ...

Apontando os dedos,
crianças fitam a lua
em bicos de pés.

Poça aqui, poça acolá,
numa rua de fim de ano
toda a água é suja.

Bons-dias em flor -
cada rosto seu nos diz
que a chuva foi pouca.

A chorar como se fosse
o dono da solidão -
um pombo em Outono.

KAWAI CHIGETZU
(1634?-1718)

vendredi 5 décembre 2008


Nara, Japan '08, foto da Sara

O Japão No Feminino ...

Para estarmos certos
de que o Outono chegou
uma folha cai.

Será uma nuvem
ou um véu a esconder
o rosto da lua?

Última flor da noite
florindo até de manhã -
neve sobre as árvores.

DEN SUTEJO
(1633-1698)

mardi 2 décembre 2008

Haïku

dentro de um teleférico -
visão quase holográfica
do Monte Fuji

Haïkaï

Feuille du citronnier -
le jeune moineau
mange les pucerons

Folha do limoeiro -
o jovem pardal
come os piolhos

Ciel gris d'automne -
troué
comme une passoire en émail

Céu cinzento de Outono -
furado
como um passador em esmalte

Nuit froide -
le ciel transforme l'eau
en glace

Noite fria -
o céu transforma a água
em gelo

À l'aube -
une boule de feu s'impose
entre deux sapins

De madrugada -
uma bola de fogo impõe-se
entre dois pinheiros